Cavaleiros celtas montados

Eu disse que os ia montar à noite, por isso aqui estão eles.

Agora tenho de arranjar bases para Impetus, colá-los lá e pintá-los. Projeto para 2011!

Aquisições para aquecer

Tenho de parar de prometer coisas no twitter, parece que não consigo cumprir. Ultimamente disse que ia por um battle report de Infinity, mas parece que não consigo encontrar as fotos. Por isso enquanto procuro, arranjei algo para me entreter e reacender a chama das minis.

Aquisições de Novembro/10

O bichinho de Impetus ainda cá anda, e para me pôr a completar o meu exército celta decidi comprar uma caixa de cavalaria. Vai dar à vontade para 3 unidades, mais do que eu preciso, francamente. Encontrei há pouco tempo uma companhia que está a fazer minis em plástico de períodos históricos, a Immortal Miniatures. Com sorte encontrei uma caixinha de Hoplites e assim começa o exército de, esperemos, Espartanos! Last but not the least, a mais recente actualização de Impetus, Extra Impetus 3. Poderei nunca fazer uso das regras que lá estão, mas ao menos sinto que estou a ajudar um grande jogo a descolar.

Tudo isto foi comprado na nova loja portuguesa de gaming, a Myrdinn’s Magic. Ora como aqui no exílio estou longe de tudo, e eles estão em Lisboa, mais precisamente em Belém, tive de tratar das coisas por mail e correu tudo às mil maravilhas. Ótimo serviço, entrega rápida, muito atenciosos e uma grande gama de coisas que não se encontram em mais lado nenhum. Sim, tou a fazer publicidade. Vão lá!

Admitindo a evidência

Ok pronto, eu admito. Sofro de preguicite aguda. Nos últimos 2 meses isto tem andado escasso em termos de minis e etc., mesmo tendo feito compras. Compras que pouco liguei ou ainda nem sequer experimentei. Ora vejamos o rol:

1x Necron Monolith – cortado e com primário, colei 2 peças mas estava complicado; não lhe voltei a tocar.
1x caixa de Washes da Games Workshop – como não tenho pintado, ainda nem abri os potes, tristeza.
1x Livro de regras de Warhammer 40.000 – folhei-o uma vez, coloquei-o na prateleira e ainda não saiu de lá.

Material em cima da mesa também não falta. 12 Necron Warriors primados e com o metal já pintado, aguardam pacientemente há mais de 3 meses por pintura final. Ao menos montei a caixa de Celtic Warriors (30 guerreiros barbudos e com pouco roupa e muita espada) mas estão desprovidos de qualquer pinga de tinta. Minis de Hordes também esperam que ponha mais qualquer coisa em cima. Enfim, muita preguiça!

Recentemente comprei algo novo para ver se o bicho volta a morder: Infinity. Para os que não conhecem fica aqui o link oficial, mas deixo um apanhado do jogo para quem não tem tempo. Jogo sci-fi de escaramuças feito aqui ao lado pelos nuestros hermanos, passado num futuro não muito longínquo, e com um forte traço manga. Considerado por muitos como uma verdadeira lufada de ar fresco no mundo dos jogos, usa dados de 20 lados, apenas 10 minis por jogador, é simples de regras mas estrategicamente complexo. Ah, e as minis têm grande qualidade e estilo, na minha opinião são do melhor que se faz no mundo. Por agora comprei o livro de regras e 2 starters, um de Yu Jing Japanese Sectorial Army e outro de Aleph. Dentro de 1 semana entro de férias e espero montar, pintar e basear as minis todas para poder fazer uns joguitos ainda em agosto. Se tiver tempo (não deveria dizer vontade? sim, é isso) acabo o exército de celtas e faço uns joguitos de Impetus.

Me despeço por agora, mas prometo que na próxima semana tiro umas fotos ao novo material para embelezar este cantinho. Até lá boas férias!

Nova Aquisição: Impetus

Chego hoje a casa e encontro encostado à minha porta um embrulho. Finalmente chegaram os livros de Impetus, directamente de Itália!
Demorou um pouco mas decidi-me e comprei todos os livros disponíveis, regras de base + volume extra com antiguidade egípcia, guerra dos 100 anos e estados italianos renascentistas + volume extra com império romano, Europa medieval e cruzadas. Como bonús veio a revista em italiano com um quickstart, infelizmente em italiano também, mas o que contou foi a intenção.

Podem ser uns livros pequenos mas a qualidade do papel é muito boa, estão excelentemente ilustrados com muitas imagens de minis e são de fácil consulta. Vou fazer uma leitura completa a todos e lá para o fim de semana deixo uma crítica.

Aqui fica a imagem do conjunto, tudo disposto na minha bancada de trabalho.

Update 17/01

Postzito rápido da semana que passou.

Tendo terminado os Fundeiros Celtas, passei para 8 Legionários Romanos, grupo de comando romano (3 minis) e 2 chefes celtas. Está tudo no mesmo lote, vou aproveitando as tintas de uns para os outros. Devo ir sensivelmente a meio.
Tirei o pó às únicas minis de Flames of War que tenho e terminei-as. Só falta pintar as bases e tenho o trabalho pronto. Devo referir que se trabalha muito mais rápido em 15mm do que em 28mm, e que no geral o trabalho fica melhor. Ou então como são mais pequenos notam-se menos os erros…
Não tenho imagens esta semana porque eu sei que ninguém quer ver trabalhos por acabar 😉

Projectos para esta semana serão acabar isto tudo e terminar os meus warriors Necrons de Warhammer 40.000. Ah, e descobrir o que falta na mesa temática para a dar finalmente como terminada. Muita gente diria que já tá boa, mas tenho a certeza que falta qualquer coisa…

Bem, me despeço, boa semana!

Último post do ano!

OK, ainda vou a tempo de deixar aqui mais uma coisita de 2009 antes do ano terminar. Aqui ficam sem mais demoras, Slingers Celtas terminados:

Acabei-os hoje mesmo, só tive problemas no baseamento. Pus demasiada areia e ficou bastante agarrada aos pés, mas pouco se nota. O resultado final não ganha nenhuma competição, mas é decente para jogo casual.

Fiquem bem, Bom Ano Novo! Que 2010 traga tudo o que faltou em 2009!

Impetus – sistema de regras

Não quero deixar Agosto acabar sem falar deste set de regras. Prometi há uns dias atrás que falava mais prolongadamente delas e aqui está uma review pouco aprofundada. Ainda não tenho o livro das regras completas, por isso vou-me focar apenas na versão Basic Impetus, disponível na net à borla no site oficial.

Este é um set de regras que se foca em recriações históricas, tendo lista de exércitos para praticamente todos os períodos. Não tem um grande nível de personalização, pois cada facção tem apenas 5 ou 6 unidades por onde se pode escolher, e algumas são obrigatórias de incluir na lista. Os exércitos são constituidos normalmente por cerca de 10 unidades, e estão bem equilibrados de acordo com o período histórico. Caso se façam misturas de linhas temporais, as coisas mudam de figura. O jogo pode ser jogado em várias escalas, e as regras contemplam a mudança de tamanho.

As unidades em termos de miniaturas são bases sempre com a mesma largura, e com profundidade de acordo com o tipo delas. Infantaria tem uma profundidade, cavalaria tem outra bem maior. Cada unidade no jogo simboliza literalmente uma unidade de exército. Não há um número fixo de minis a colocar por base, isso está à descrição do jogador.  O tamanho da mesa de jogo é o habitual para um jogo de minis (1.20m x 1.20m ou 1.20m x 1.80m para jogos maiores).

As regras são extremamente simplificadas. Cada unidade tem vários valores: movimento, combate, ímpeto e desmoralização. Tem também um campo para armas e/ou regras especiais. As medidas de movimento e alcance são genéricas de modo a acomodar-se a cada escala, por isso uma unidade com movimento de 5U pode andar 5cm em escalas pequenas ou 5 polegadas e escalas maiores. O combate é resolvido rolando o valor um número de dados igual ao valor de combate (aqui chamado VBU) pelos dois lados da batalha. Cada 6 ou cada dois 5s rolados equivalem a um sucesso. O adversário terá depois de rolar um dado e ter um resultado menor do que o seu próprio VBU menos o números de sucessos do adversário. Se falhar, perde VBU permanentemente igual à diferença que rolou. Isto pode gerar resultados catastróficos com valores baixos de VBU. Ímpeto serve para as cargas, quando uma unidade carrega tem um bónus ao seu VBU igual ao seu ímpeto para o primeiro combate, e uma unidade sem ímpeto não pode carregar. O valor de desmoralização tem a ver com condições de vitória, um exército perde quando se vir reduzido a pelo menos metade do seu valor total de desmoralização. Isto evita que o jogo se arraste para um massacre.

Existe um estado especial das unidades, que é desordenado. As unidades ficam desordenadas quando fazem algo que põem em risco a sua organização. O resultado é perderem 1 ponto de VBU até reordenarem (permanecerem um turno parados). Desordem não destrói uma unidade já com 1 de VBU. Alguns exemplos de condições que desordenam são mover-se e realinhar-se, ser-se carregado pelo flanco, perder uma batalha.

O jogo tem também generais, que são figuras que lideram o exército, mas cada jogador pode ter um exército com mais do que um general. Quando assim é, o jogador decide que general activar e então age com todas as unidades desse comando. A iniciativa no jogo é decidida através de cada jogador escolher um general a activar, rolando um dado e adicionando o modificador do general (que vai de +1 a +3). Caso na inicitiva um jogador rolar dois 1s, o general perde um de modificador, mas se rolar dois 6s, ganha um. Isto pode levar a valores acima de 3 ou abaixo de 1. Quem ganhar pode agir, quem perder pode tentar novamente a seguir. Quando se é o último, tem de se rolar para saber se se altera o valor do general ou não.

Foi a minha primeira vez a jogar algo histórico, e posso dizer que depois de me habituar às regras, fiquei muito satisfeito com elas. São simples e concisas, e bastante divertidas. Quem vem de outros jogos pode é notar que os combates são demasiado rápidos, que estão muito dependentes do roll de saves e pouco do combate em si. Isso é só ao princípio porque depois entranha-se. Gosto bastante que as listas simples estejam todas na net, e que sejam bastante completas. Pode-se jogar em praticamente qualquer período, e aquele em que eu estou interessado está bem documentado. Há imensa gente a jogar apenas as regras básicas, mas muitos já passaram à versão completa. Os criadores, uma equipa de jogadores italianos, tem uma presença muito activa na net e qualquer dúvida é sempre bem vinda por eles, tanto nos fóruns como por email directo. Eles prestam um serviço como nunca vi.

Para acabar, devo encorajar todos os interessados a fazerem um jogo. Imprimam as regras, cortem umas tiras de cartão, façam umas listas e rolem uns dados, não se vão arrepender. Caso sejam veteranos ou casuais ou mesmo nunca tenham jogado nada de minis, é sempre muito divertido e rápido. Os jogos que joguei tinham perto de 10 bases por jogador e nenhum demorou mais do que 45 minutos. Vou jogar mais algumas vezes, em princípio na minha nova mesa e depois logo vejo se compro o jogo completo. Até lá estou a pensar em fazer espartanos em 15mm… Por agora despeço-me que esta crítica já está grande demais!