Diário de Design #2 – Bestas e seus Desafios

Central ao propósito do projeto GIMP, estão as Bestas Tradicionais Portuguesas. Elas servirão como principal desafio às personagens, e é à volta delas que eu quero desenvolver o design do jogo. De acordo com as situações que elas engendram, assim terei de criar mecânicas, desenvolver conflitos, imaginar soluções.

Baseando-me no trabalho já realizado no Bestiário Tradicional Português do Nuno Matos Valente, posso criar algumas categorias de Bestas, e identificar os conflitos que elas apresentam a quem se depara com elas.

Medos e Papões – Criaturas na sua maioria fantásticas, que fazem algo assustador como raptar e/ou matar. São muito perigosas, difíceis de enfrentar e até de impedir. Todas fazem dos incautos as suas vítimas, mas encontram-se habitualmente em sítios específicos, pelo que ter algum cuidado pode salvar a vida dos inocentes.

Corredores de Fado – Pessoas amaldiçoadas que se tornam lobisomens. Há uma clara evolução nesta categoria, um Tardo ou uma Peeira vira Lobisomem e depois Corrilário. Poderemos considerar então que não é tanto uma categoria, mas um Besta com um desenvolvimento muito mais complexo que as restantes.

Animais – Criaturas decididamente fantásticas, dotadas de inteligência acima da média para o animal que tem como base. Vemos nesta categoria o aparecimento de Bestas Lendárias, o Cavalo do Pensamento e o Bicho-Cidrão, que são únicos no território e como tal devem estar mais alto nalguma hierarquia mitológica. São mais forças da Natureza do que criaturas com agendas próprias.

Fadas, Moiras e Bruxas – Fortemente entrincheiradas na magia, e exclusivamente femininas, não são tanto forças da destruição mas mais de caos e conflito. Enfeitiçam quem as vê, negoceiam trocas terríveis, enganam aqueles que pensam poder obter algo delas. A Velha da Égua Branca é a criatura lendária do grupo, tendo ligações com outras criaturas.

Espíritos, Fantasmas, Bruxos e Demónios – As criaturas desta categoria são muito mais destrutivas que na anterior, procurando e amaldiçoando as suas vítimas. Borborinho e Tatro Azeiteiro serão espíritos naturais que alteram o clima, Aventesma e Homem das Sete Dentaduras serão fantasmas que procuram punir os vivos, Dianho e Entre-aberto serão claramente demónios assustadores e perigosos, enquanto que o Secular e Homem do Chapéu de Ferro podem ser considerados bruxos por direito próprio.

Criaturas Diminutas – Pequenas criaturas que enganam ou ajudam as pessoas. Não parecem ter como propósito fazer mal, mas podem ser fonte de caos para quem as encontra. As Fadas Jãs podem fazer parte desta categoria, mas fazem mais uso de magia do que os restantes.

Gigantes – Criaturas massivas e irresistíveis, a sua presença é difícil de esconder e têm um impacto grande onde estão. Olharapos partilham semelhanças com Bruxos ou Demónios, Almajonas partilham parecenças com Medos e Papões. O Secular das Nuvens também tem uma estatura Gigante, mas como tradicionalmente habita as nuvens, não interage diretamente com as pessoas na terra.

Desta classificação prévia podemos retirar que temos criaturas que só querem o mal das vítimas, raptando-as, matando-as ou amaldiçoando-as, mas há outras criaturas que não se importam com as pessoas, só se forem abordadas podem fazer mal. Há finalmente outras que podem até ser benéficas, normalmente as mais pequenas. Como há uma partilha de alguns fatores entre criaturas das diferentes categorias, acho que será melhor analisa-las uma a uma e procurar por quantificadores que possam estar presentes em todos. Por exemplo, tamanho não parece ser algo que define as intenções das criaturas. Por isso conto que a próxima sequência de artigos seja uma exploração de cada criatura, de modo a identificar a sua relevância num cenário de aventura e investigação.

Em obras

Não consigo decidir-me quanto ao aspecto do blog. O wordpress pode ser muito bom por ter boas ferramentas, ter alojamento gratuito (obrigado pelos 3Gb), mas a falta de total personalização do aspecto deixa-me um travo na boca. Começo seriamente a pensar em comprar a possibilidade de personalizar o blog. Mas até lá ainda vou testar muita coisa até ficar satisfeito.

Uau, 3 posts em 2 dias, deve ser um record para mim. Espero continuar a este ritmo.